Mostra Gay no Festival do Rio 2007

18set07

Vem aí o Festival do Rio 2007, a maior festa carioca do cinema e uma das grandes oportunidades, junto ao Mix Brasil, de entrarmos em contato com a produção cinematográfica de temática GLBT.

Confesso que, nos anos anteriores, a seleção deixou a desejar por uma certa falta de critério. Sendo, antes de tudo, um festival de cinema, é um tanto quanto desapontador se deparar com filmes amadorescos como “Mango Kiss” ou “Os Garotos do Grafite”. Por outro lado, sabendo escolher bem o que ver, ou dando um pouco de sorte, é possível assistir a jóias como o encantador “Tempestade de Verão” e divertir-se com obras como o original documentário “Muxes: Autênticas, Intrépidas e em Busca do Perigo”.

“XXY”, um filme de Luc�a Puenzo 

Este ano a melhor opção da Mostra Gay parece ser “XXY”, que tem no elenco o ótimo ator argentino Ricardo Darín (de “Nove Rainhas” e “O Filho da Noiva”) e conta a história de Alex, uma hermafrodita de 15 anos. Foi vencedor do Prêmio da Crítica do Festival de Cannes de 2007.

Além deste, também acredito que valha apostar em “Ninféias” e em “Olhe Para Mim, Querido”.

Fiquemos atentos porque, como nos outros anos, mais filmes que falam de homossexualidade e afins também aparecem na programação, mas em outras mostras. Vale pesquisar!

http://www.festivaldorio.com.br

Anúncios


2 Responses to “Mostra Gay no Festival do Rio 2007”

  1. 1 Marta

    Estou curiosa para ver “Olhe Para Mim, Querido”. Mas realmente é preciso também ter sorte nas escolhas. Já vi cada bomba…
    Esse Tick Tock Lullaby também me interessou, além dos que foram comentados no texto.
    Temos que tirar um tempinho pra analisar a programação e ler sobre tantos filmes.

  2. 2 Marta

    Lembrei-me de uma história engraçada agora.

    Ano passado, numa das vezes que fui no Palácio (sede da Mostra Gay), estava na fila pra comprar o ingresso quando chega um cara – que parecia ser funcionário do cinema – e fala pra mim: “olha, esse filme de agora é gay”.

    Sorte (ou azar) que eu estava quietinha. Só virei pra ele e falei: “ah é? tá”.

    Bom, o cara só falou isso pra mim na fila. Fiquei pensando o porquê disso. Cheguei à conclusão que só pode ter sido pela minha aparência (apesar de eu estar praticamente uniformizada com All Star, calça jeans e camiseta básica). Ele deve ter achado que eu não sabia, que eu estava no lugar errado e que eu era santa… sei lá…

    Enfim…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: