Eu não quero ser irreverente

16out07

12ª Parada do Orgulho GLBT

No domingo passado aconteceu, na praia de Copacabana, a 12ª Parada do Orgulho GLBT do Rio de Janeiro.

No dia seguinte, o RJTV exibia uma reportagem sobre o evento, em cuja chamada falava de toda a “irreverência” da Parada.

Ei, RJTV, não queremos ser irreverentes!

Queremos ser respeitados, queremos ser ouvidos, queremos ser levados a sério. Queremos ser comuns, como realmente somos.

Durante o tempo que estive lá, antes de os carros começarem a desfilar, ouvi mais ou menos uns dez ativistas discursando. Dois deles, pelo menos, fizeram excelentes discursos.

Claro que a reportagem falou da função política da manifestação, mas apenas no fim, quase que só para constar. E olha que inclusive o governador esteve presente.

(Aliás, parabéns ao governador Sérgio Cabral, por ser o primeiro a comparecer a uma Parada GLBT no Rio de Janeiro.)

Ou seja: tanta coisa melhor e mais importante para destacar!

Até porque, segundo o Houaiss:

Irreverência
■ substantivo feminino
1 falta de reverência, de respeito
2 ato ou dito irreverente

Etimologia
lat. irreverentìa,ae ‘demasia, excesso, desacato’

Irreverente
■ adjetivo de dois gêneros
1    que manifesta ou denota irreverência; desrespeitoso, incivil, irreverencioso;
■ substantivo de dois gêneros
2    pessoa irreverente

Etimologia
lat. irrevèrens,éntis ‘falto de respeito, não respeitoso’

Anúncios


2 Responses to “Eu não quero ser irreverente”

  1. 1 Marta

    Sinceramente penso já estar na hora de as reportagens sobre esses assuntos serem mais sérias. Todo ano preparam as mesmíssimas notícias falando sobre a tal irreverência dos gays.

    O tema deste ano – Homofobia, criminalização já – é muito sério e deveria ser tratado com mais respeito pelos meios de comunicação. Aliás, o RJTV está um esculacho!! O telejornal está deprimente, sem assunto, com textos fraquíssimos. A sensação que eu tenho quando vejo é que não estão nem aí para quem está assistindo.

    A Parada tem alegria sim, como deve mesmo ter. Mas ela existe para que a sociedade deixe de ter preconceitos e para que direitos sejam respeitados.

    Foi a primeira vez que fui a uma Parada aqui no Rio e tive uma surpresa boa com a seriedade dos discursos, que focaram no tema da igualdade.

    Como bem colocado no post anterior, discutir é preciso. Devemos falar sobre sexualidade e tratar o assunto com normalidade. Já houve pelo menos um pequeno avanço nas novelas. Quem não se lembra das lésbicas explodindo com o shopping em Torre de Babel porque a “sociedade” estava ofendida? Foi a primeira tentativa de mostrar a homossexualidade de maneira séria e direta. Antes as pessoas só aceitavam gays caricatos, pois são engraçados.

    E que o Senado também trate o tema com respeito. Preconceito contra homossexuais é crime sim!!!

  2. Hello I went to the Homophobia parade and need to find a girl who was apart of the parade. She gave me a rose and I havent stopped thinking about her since. I have a photo with a small shot of her and I know what float she was apart of.
    Can anyone help me find her? If anyone has any info for me to help me out please email me. Melbies2003@hotmail.com

    Thank you!

    ~Eric


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: