Nossa, mas nem parece!

24fev08

Vamos fazer um teste?

Quem nunca escutou ou disse, pelo menos uma vez, alguma das seguintes frases:

( ) Fulano é gay? Nossa, mas nem parece!
( ) Ela é toda vaidosa, cabelo comprido, só anda de salto… Ninguém diz que é lésbica.
( ) Beltrano é gay mas é discreto.

Nossa concepção sobre o ser homossexual foi moldada por estereótipos: a “bicha” que se refere a si mesma no feminino, só veste rosa e é fã de Cher; a “sapatona” que fala grosso, é extremamente hábil com ferramentas, tem horror a salto alto e não se depila. Culpa de representações equivocadas, falta de diálogo e de visibilidade, guetos, preconceito e muita preguiça de simplesmente observar.

Pois existem (muitos) homens gays extremamente viris e (muitas) mulheres gays absolutamente delicadas e vaidosas. Isto nada tem a ver com discrição ou disfarce; é apenas o jeito de cada um. Da mesma maneira, existem homens gays delicados e vaidosos, e mulheres gays bem viris. E toda uma gama de tipos entre estes dois extremos. Assim como existe entre os heterossexuais, não é mesmo?

Na colorida e caricata comédia romântica “But I’m a Cheerleader”, a inocente Megan é internada por seus pais e amigos em uma espécie de “rehab” para “corrigir” jovens homossexuais – o True Directions. Sem jamais ter sequer questionado sua sexualidade (que parecia óbvia para todo mundo, menos para ela mesma), Megan passa por uma série de autodescobertas e se vê pela primeira vez apaixonada por uma mulher – justo quando deveria estar sendo “curada”. Líder de torcida, cristã e inexperiente, quando finalmente se percebe homossexual acaba querendo saber “como ser uma lésbica, o que vestem, onde vivem”. Eis que recebe a seguinte resposta:

Megan, nós não temos como te ajudar com isso. Não existe apenas um jeito de ser lésbica. Você vai ter que continuar a ser quem você é.

Somos, portanto, simplesmente o que somos. Claro que os estereótipos não são totalmente mentirosos; geralmente existem por refletir um pedaço da realidade. Mas apenas um pedaço. Segundo o Houaiss, entende-se por estereótipo:

3    algo que se adequa a um padrão fixo ou geral
3.1    esse próprio padrão, ger. formado de idéias preconcebidas e alimentado pela falta de conhecimento real sobre o assunto em questão 
3.2    idéia ou convicção classificatória preconcebida sobre alguém ou algo, resultante de expectativa, hábitos de julgamento ou falsas generalizações

Portanto, menos preguiça e mais observação, ok?

Ah, e não deixem de assistir ao filme! Diversão 100% garantida.

Anúncios


3 Responses to “Nossa, mas nem parece!”

  1. 1 marta

    MUITO bom o post!!

    Realmente, é isso mesmo! Eu já ouvi o “vc é lésbica?? não parece!” e o “é gay, mas é discreto”. Também já ouvi o tenebroso “é gay, mas é gente boa”, mas isso é outro papo.

    Quero muito ver esse filme!! Já estou rindo.

    =)

  2. 2 bibi.gil

    é gay, mas é gente boa

    isso é um clássico, seguido de atribuições consideradas “normais”, que sim, um gay também é ou faz (ele é gerente de um banco, ela é diretora da empresa). o que ajuda a melhorar (um pouco) situações como essa é esclarecer na hora que rolar comentários desse tipo. se a preguiça está presente, o jeito é dar um chega pra lá nela com informação que sabemos. quem sabe ajuda, não é?

  3. 3 Carol

    rs Eu não pareço lésbica. Deve ser porque eu raramente pego meninas em público (não por estar no armário ou algo do tipo, só que as ocasiões não aconteceram)… Acho que este é o único jeito de parecer lésbica…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: