Milk

13mar09

– Mariana, vamos ao cinema ver Milk?

– Cara, não ando muito na vibe de cinema.

– Não está na vibe de ver Milk? Milk, com o Sean Penn? Sobre o ativista gay? É um filme gay, Mariana!

– Ok, ok, você venceu, vamos ver Milk.

* * *

Quinta-feira à noite, exausta de uma semana dura no trabalho, reúno as últimas forças e vou ao cinema para assistir a esta produção que deu o Oscar de melhor ator a Sean Penn. O filme, dirigido por Gus Van Sant, conta a trajetória política do americano Harvey Milk, um dos mais renomados ativistas da causa gay no mundo todo, assassinado no fim da década de 70. Eu, particularmente, só conhecia um pouquinho de sua história – li alguma coisa quando soube da existência da Harvey Milk High School (escola de 2º grau criada para atender a adolescentes homossexuais, bissexuais e transgêneros, “batizada” em sua homenagem). Mas, vendo o filme, percebi que é realmente o tipo de biografia que se deve conhecer mais a fundo.

 

Milk foi um engravatado “no armário” até bater na casa dos 40, quando conheceu um amor que o inspirou a se assumir e a mudar de vida.  Resolve sair de Nova Iorque rumo a São Francisco, já desde então reconhecido como um lugar mais liberal. Ajuda a construir lá o bairro de Castro, que com o tempo consolida-se como o pólo gay da cidade.

As dificuldades que enfrenta a partir do momento em que se assume perante a sociedade o levam naturalmente a engajar-se na política. Pasmo com a ignorância e o preconceito da vizinhança, que se reflete inclusive em violência gratuita contra os homossexuais, decide tentar mudar esta realidade. Seus novos amigos o apóiam, e Milk consegue alcançar vitórias políticas e delimitar espaços sociais fundamentais para a comunidade LGBT de sua cidade e de seu país.

Josh Brolin e Sean Penn como Dan White e Harvey Milk.

Assistir a Milk é aprender que precisamos falar alto para sermos escutados. Não haverá ninguém para defender os nossos direitos senão nós mesmos. É das nossas próprias mãos, e da nossa própria voz, de que precisamos.

Pelo menos já temos tudo.

Anúncios


2 Responses to “Milk”

  1. não vejo a hora de ver esse filme, parece ser incrivel mesmo, e mais incrivel parece ser o sena penn, que foi a fundo na historia do Milk.

  2. 2 Nhatinha

    O filme reforça alguns pontos, muito legais: (1) vc nunca está velho demais para começar a fazer a diferença! (2) quando vc sabe que vc tem uma boa causa, sempre vão aparecer pessoas te apoiando (3) preconceitos e não-tolerância sempre fizeram parte da nossa história, mas, apesar dos pesares, a gente evoluiu, sim.

    Apesar disso, o filme me deixou uma profunda sensação de que eu, e muitas outras pessoas, fazemos menos do que podemos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: